Da batalha à Vitória

Da batalha à Vitória

Da batalha à Vitória 150 150 escolaadmin

Segue o Resumão da Lição desta semana – Da batalha à vitória,
Vejam os itens mais importantes:
1. O estudo dessa semana abrange o capítulo 10 de Daniel. Nesse capítulo introduz a visão final do livro, que continua nos capítulos 11 e 12. Essa visão diz respeito a um grande conflito.
2. Ao estudar esse capítulo, veremos que, quando oramos, envolvemo-nos nesse conflito cósmico de tal maneira que as repercussões são profundas. É muito bom saber que não estamos sozinhos em nossas lutas; Jesus Se envolve na batalha contra Satanás em nosso favor.
3. A luta que estamos envolvidos é contra os poderes das trevas. Paulo escreveu: “A nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes”. Ef 6:12
4. Nosso sucesso no conflito está em Jesus Cristo. Somente Ele derrotou Satanás na Cruz.
5. Daniel no capítulo 10 relatou: “Eu, Daniel, pranteei, me humilhei e lamentei durante três semanas. Manjar desejável não comi, nem carne, nem vinho entraram na minha boca, nem me ungi com óleo algum, até que passaram as 3 semanas inteiras”. Dn 10:2
6. Daniel não explicou as razões de seu prolongado período de tristeza, semelhante ao luto. Podemos levantar algumas hipóteses: 1-  situação dos judeus, que tinham acabado de retornar de Babilônia à Palestina; 2- oposição na reconstrução do templo, da parte dos povos ao redor; 4- Os samaritanos tinham enviado relatórios falsos à corte persa, incitando o rei a interromper a obra.
7. Diante dessa crise, Daniel implorou a Deus por 3 semanas para que Ele influenciasse a Ciro, rei da Pérsia a permitir que a obra continuasse.
8. Assim que Daniel começou a orar, teve início uma batalha espiritual entre o Céu e a Terra. Seres celestiais começaram uma luta contra o rei da Pérsia pra deixar que os judeus continuassem a reconstrução do templo.
9. Nesse momento, Daniel tinha quase 90 anos de idade. Ele não estava pensando em si, mas em seu povo e  nos desafios que enfrentava. Ele persistiu em oração por 3 semanas inteiras antes de receber uma resposta de Deus.
10. Daniel seguiu uma dieta modesta, como vimos acima. Ele não estava preocupado com seu bem-estar, mas interessado no bem-estar dos seus companheiros judeus que estavam muito distantes.
11. Conhecemos a história… Durante 3 semanas, Gabriel se empenhou em luta contra os poderes das trevas, procurando conter as influências em ação na mente do rei Ciro. Em seguida, o próprio Cristo veio em auxílio de Gabriel. Que história fantástica! Que privilégio teve Daniel! A vitória foi ganha; as forças do inimigo foram contidas todos os dias de Ciro, e todos os dias de seu filho Cambises II, que reinou 7 anos e meio. A oração de Daniel foi atendida com louvor! Deus deu a bênção que Daniel pediu e deu bênçãos a mais!
12. Novamente admiramos a vida de Daniel, quantas lições podemos aprender com ele: 1- persistir em oração, mesmo quando as nossas petições não são atendidas imediatamente; 2- dedicar tempo para orar por outras pessoas; 3- a oração leva Deus a fazer algo concreto e real e sempre de acordo com a Sua vontade; 4- diante de provações insuportáveis, grandes problemas e desafios esmagadores, devemos levar nossos fardos a Deus em oração.
13. Vamos voltar para a visão… Qual foi a visão de Daniel 10 ? o que aconteceu com o profeta? “Estando eu à beira do grande rio Tigre, levantei os olhos, e eis um homem vestido de linho, cujos ombros estavam cingidos de ouro puro de Ufaz; o seu corpo era como o berilo, o seu rosto, como um relâmpago, os seus olhos, como tochas de fogo, os seus braços e seus pés brilhavam como bronze polido; e a voz das suas palavras era como o estrondo de muita gente. Só eu, Daniel, tive aquela visão, os homens que estavam comigo nada viram. Fiquei, pois, eu só e completei esta grande visão, e não restou força em mim, o meu rosto mudou de cor e se desfigurou, e não tive força alguma. Contudo, ouvi a voz das suas palavras; e, ouvindo-a, caí sem sentidos, rosto em terra”. Dn 10:4-9
14. Interpretação: Aquela figura humana = remete ao  Filho do Homem retratado na visão do juízo celestial; sua roupa de linho = lembrava as vestes sacerdotais; esse personagem se torna semelhante ao Príncipe do exército, representado em conexão com o santuário celestial; ouro = enfeites sacerdotais; semelhante ao relâmpago, fogo, bronze e uma voz poderosa = ser sobrenatural.
15. Há muitas semelhanças encontradas entre a visão que Daniel teve de Deus – cap.10, e as visões de Josué 5:13-15: os olhos são de fogo, os pés de bronze e o cabelo e as vestes são como a neve.
16. O Senhor apresentou a Daniel um esboço da História humana  desde os tempos do profeta até o estabelecimento do reino de Deus. Podemos afirmar que Deus está no controle da História humana.
17. Na visão, Daniel ficou afetado pelo esplendor da luz divina e caiu. Então um anjo apareceu para tocá-lo; ele tocou Daniel por 3 vezes.
18. Três toques do anjo: 1º – habilitou o profeta a ficar de pé e ouvir as palavras: “Não temas, Daniel, porque desde o primeiro dia em que aplicaste o coração a compreender e humilhar-se perante o teu Deus, foram ouvidas as tuas palavras e por isso é que eu vim”. Dn 10:12
2º – habilitou Daniel a falar – expressou seus sentimentos de temor e emoção: “Meu Senhor, por causa da visão me sobrevieram dores, e não me ficou força alguma […] não me resta já força alguma, nem fôlego ficou em mim”. Dn 10:16.
19. Continuação – 3º toque – trouxe força para Daniel. O anjo o tocou e o consolou com a paz de Deus dizendo: “Não temas, homem muito amado! Paz seja contigo! Sê forte, sê forte! Ao falar ele comigo, fiquei fortalecido ”. Dn 10:19
20. O que foi revelado em Daniel 10:20 e 21? “E ele disse: sabes por que  eu vim a ti? Eu tornarei a pelejar contra o príncipe dos persas, e saindo eu, eis que virá o príncipe da Grécia”. Dn  10:20 Em outras palavras, o mensageiro revelou a Daniel a guerra cósmica que ocorre nos bastidores da História Humana. Um panorama da guerra cósmica entre o príncipe da Pérsia (Satanás estava por trás dele), e Miguel, que é Jesus.
21. O personagem mais ilustre no livro de Daniel é a figura chamada inicialmente de Filho do Homem ou Príncipe do exército. Por fim, Miguel, nosso Príncipe. É nosso Arcanjo, como diz Judas 9.
22. Jesus, é o nosso Príncipe, nosso defensor; Ele também é Miguel, líder do Exército Celestial, que derrota Satanás e seus anjos caídos.
23. Podemos estar seguros, que Jesus sempre estará ao nosso lado para intervir, lutar e vencer a guerra cósmica em nosso favor.
24. Ao enfrentarmos as forças do mal, podemos ter fé em Jesus, nosso campeão. Seu histórico é de vitória conta Satanás no deserto, e vitória quando libertou as pessoas do poder das trevas.
25. Aplicações da lição para nós hoje: 1- Não estamos sozinhos em nossas lutas; 2- precisamos estar preparados para a batalha contra os dominadores deste mundo, contra as forças espirituais do mal;  3- Devemos sempre estar ao lado de Jesus, porque Ele luta essa batalha por nós e ao nosso lado, e nos dá a certeza da vitória; 4- O poder da oração; 5- Com Deus podemos ter paz mesmo quando enfrentamos aflições; 6- Exemplo da vida de Daniel.

Feliz Sábado! Sejam felizes! Estudar a Bíblia faz bem! Um abraço!

Texto elaborado por Dalva Amélia de Castro Menezes, professora adventista aposentada e membro da Igreja IASD do UNASP – SP.