Idioma, texto e contexto

Idioma, texto e contexto

Idioma, texto e contexto 150 150 escolaadmin

Segue o Resumão da Lição da Escola Sabatina – Idioma, texto e contexto

Vejam os itens mais importantes:
1. No mundo, somos mais de 7,8 bilhões de habitantes, segundo a ONU, com mais de 6 mil línguas diferentes. No Brasil, somos mais de 211 milhões, segundo o IBGE, e apenas uma língua, a Portuguesa.
2. A Bíblia completa foi traduzida para mais de 600 idiomas, tendo o Novo Testamento ou algumas partes dele traduzidos também para mais de 2.500 outros idiomas. Mesmo assim faltam muitas traduções. Que desafio!
3. Estima-se que 1,5 milhão de pessoas não tenham nenhuma parte das Escrituras traduzida em sua língua materna. As sociedades bíblicas trabalham arduamente para que mais pessoas possam ter acesso à Bíblia.
4. Vocês e eu temos o privilégio de ter acesso à Bíblia na nossa língua materna e aqueles que têm domínio de outras línguas modernas, podem escolher estudá-la na versão em Inglês, Francês e Espanhol, por exemplo.
5. Vocês sabiam que durante séculos, na Europa, a Bíblia foi intencionalmente mantida longe das multidões?  Graças à invenção e à reforma isso mudou.
6. Nós temos a nossa Bíblia, logo, devemos agradecer a Deus por esse tesouro, por essa bênção! Se dedicarmos tempo para estudá-la com  humildade e oração estaremos preparados para receber o Espírito Santo e obedecer seus ensinos.
7. Propósitos da Bíblia: “é proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça; para que o homem de Deus seja perfeito, e pertamente instruído para toda a boa obra. Paulo afirma que toda Bíblia é inspirada. 2Tm 3:16
8. A Bíblia foi escrita como um testemunho do plano divino de redimir  a humanidade caída e da obra de Deus na História.
9. Foi a vontade de Deus que a linguagem da Bíblia fosse humana, tornando Seus pensamentos e ideias visíveis mediante paravras que podemos entender.
10. Deus escolheu o hebraico e algumas porções em aramaico, língua da nação Israel para transmitir a Sua mensagem a todos os povos. O Velho Testamento foi escrito nessas duas línguas.
11. Deus escolheu o grego, devido a ascenção da cultura grega, como língua universal, amplamente falado naquela época para ser transmitida as mensagens do Novo Testamento.
12. Curiosidade: houve uma tradução grega do Antigo Testamento, a Septuaginta.
13. Após a morte de Cristo, o grego habilitou os apóstolos e a igreja primitiva a espalhar a mensagem por toda parte com um novo zelo missionário. Depois de um certo tempo, o apóstolo João “atestou a palavra de Deus e o testemunho de Cristo, quanto a tudo o que viu”.
14. Logo, a Bíblia demonstra a continuidade desse inspirado “testemunho” desde o primeiro escritor até o último.
15. Os filhos de Israel procuravam cumprir “todas as palavras desta Lei” e Torá ou “instrução” porque assim seriam poupados dos sofrimentos pela desobediência. A Palavra de Deus é vida e, portanto, pode prolongar a vida, visto que seus princípios são vivificantes. Deut 32:46, 47
16. Muitas pessoas gostam de estudar ou pesquisar em várias versões da Bíblia. É normal escolhermos uma versão que mais apreciamos, porém, o mais importante é obedecer o que ela ensina. Cuidado, algumas versões não são muito confiáveis, de distanciam muito do original.
17. Em todas as línguas há palavras tão ricas e profundas em significado que são difíceis de traduzir em uma única palavra para outro idioma. Exemplos: 1- a palavra hebraica CHESED, misericórdia no Antigo Testamento = amor de Deus, Sua bondade, grande benevolência, fidelidade. 2- a palavra hebraica SHALOM, paz =  plenitude, inteireza e bem estar; quando há descanso, quando há sossego.
18. No  hebraico não contém sinais de pontuação no original. Na estrutura do idioma foram desenvolvidas outras formas de comunicar. Quando um escritor hebraico desejava enfatizar certo atributo de Deus, repetia três vezes a mesma palavra. Exemplo: “Criou Deus, pois, o homem à Sua imgem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou”. Gn 1:27
19. Outro exemplo: Is 6:3 “Santo, Santo, Santo é o Senhor dos Exércitos”. Em Daniel 3, há uma repetição com variações da expressão “imagem” que o rei Nabucodonosor tinha levantado.
20. Outros termos tem um significado específico, exemplo:  BARA = criar, sempre tem Deus como sujeito. Somente Deus tem o poder de criar sem depender de matéria pré-existente. Logo, esse termo só pode ser usado para Deus.
21. Nas Escrituras, as palavras sempre ocorrem em um contexto. Elas não estão isoladas. Não podem ser analisadas separamente. Existe o contexto imediato e o contexto mais amplo. É imprescindível considerar o contexto imediato e amplo para chegarmos a conclusões corretas.
22. Em Gn 1:27,  ADAM = referência genérica à humanidade; Gn 2:7 ADAM = formação de Adão do pó da terra, só para Adão, porque Eva não havia sido criada.
23. Os livros bíblicos foram escritos para diferentes propósitos e em diferentes contextos: 1- mensagens proféticas; 2- compilações, como os salmos; 3- históricos; 4- cartas para igrejas.
24. Para entender o significado e a mensagem de um livro, é importante começar com a autoria e o contexto.
25. Vocês conhecem quem escreveu os livros da Bíblia?
Gênesis, Êxodo, Levítico, Números, Deuteronômio = Moisés
Ester? Não sabemos; Rute? Não sabemos; Samuel e Crônicas? Não sabemos. Pensem nos outros livros…
26. Moisés escreveu sobre a origem de tudo e o plano da salvação. Ellen G. White escreveu que “sob a inspiração do Espírito Santo”  Moisés escreveu o livro de Gênesis. É um livro maravilhoso!

Senhor, agradecemos a Ti porque temos acesso à Tua Palavra na nossa língua materna. Ajuda-nos, desejamos dedicar tempo para estudá-la e praticar seus ensinamentos. Amém.

Feliz Sábado! Sejam felizes! Estudar a Bíblia faz bem!
Um abraço!

Texto elaborado por Dalva Amélia de Castro Menezes, professora adventista aposentada e membro da Igreja IASD do UNASP – SP.