Do pó às estrelas

Do pó às estrelas

Do pó às estrelas 150 150 escolaadmin

Segue o Resumão da Lição desta semana – Do pó às estrelas –  elaborado com muito carinho.
Vejam os itens mais importantes:
1. Chegamos ao último estudo a respeito do livro de Daniel. Vamos estudar o último capítulo do livro, o 12.
2. É uma narrativa concluída com Miguel Se levantando para libertar o povo de Deus da Babilônia do tempo do fim. Em todo o livro de Daniel mostrou, no fim, o Senhor resolve todos os problemas do Seu povo.
3. Daniel e seus companheiros permaneceram fiéis a Deus e demonstraram sabedoria incomparável em meio às provações e desafios do exílio. Da mesma forma, ao enfrentar a tribulação, nós que fazemos parte do povo de Deus do tempo do fim, pedimos a Deus que nos ajude para que possamos também permanecer fiéis, especialmente durante o “tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação”. Dn 12:1
4. Desejamos imitar o exemplo de Daniel e seus companheiros, no caráter, na comunhão e experiência pessoal com Deus, na fé viva, na confiança que Deus sempre está e estará no controle da História Humana, na certeza que um dia Jesus, nosso Príncipe do Exército,  estabelecerá seu reino eterno e na esperança de uma recompensa final, a vida eterna, por meio da graça de Jesus.
5. Não vamos nos enganar… nesse tempo difícil, alguns morrerão ou serão assassinados e, portanto, retornarão ao pó, mas serão ressuscitados para a eternidade. “Muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna”. Dn 12:2
6. Daniel 12:1 – Começa com um governante, um Príncipe divino, que Se levanta para libertar o povo de Deus das mãos de seus inimigos.
Miguel, é o mesmo ser celestial poderoso que aparece a Daniel no rio Tigre – Dn 10; Ele é o Filho do Homem – Dn 7; o Príncipe do Exército – Dn 8; o Ungido, o Príncipe – Dn 9; portanto, Miguel, que significa “quem é como Deus”, é o nosso Senhor Jesus Cristo.
7. Quando Miguel ou Jesus Cristo vai intervir? A intervenção ocorre “nesse tempo” = desde a queda do papado, em 1798, até a ressurreição no tempo do fim.
8. Miguel “Se levanta” para agir como advogado no tribunal celestial. Como o Filho do Homem, Ele vem perante o Ancião de Dias para representar o povo de Deus durante o juízo investigativo.
9. Jesus está investido com o poder para derrotar os inimigos de Deus e com a autoridade para representar o Seu povo no tribunal celestial;
10. Dn 12: 1 – “Será salvo todo aquele que for achado inscrito no livro”.
A Bíblia ensina que existem 2 livros: 1- o primeiro contém os nomes daqueles que pertencem ao Senhor, é chamado de “Livro da Vida”; 2- o segundo, o livro de Registros Celestiais “bancos de dados” que contém os nomes e as ações de todo ser humano. Quando entregamos nossa vida a Jesus, nossos nomes são inscritos no Livro da Vida, e nossas más ações são apagadas no juízo. Isso nós dá segurança e paz.
11. Esse registro celestial apresenta evidência judicial para todo o Universo de que pertencemos a Jesus e, portanto, temos o direito de ser protegidos durante o tempo de angústia.
12. Vale a pena pertencer a Jesus hoje e em todo tempo!
13. Daniel 12:2  e 3 também faz referência à ressurreição: “Muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna e outros para a vergonha eterna. Os que forem sábios, pois, resplandecerão como o fulgor do firmamento; e os que a muitos conduzirem à justiça, como as ESTRELAS, sempre e eternamente”.
14. Podemos aprender algumas verdades a respeito das passagens citadas acima: 1- a metáfora SONO = nenhuma alma imortal habita corpos humanos; o ser humano é uma unidade indivisível de corpo, mente e espírito; 2- na morte, a pessoa deixa de existir e permanece inconsciente até a ressurreição; 3- a ressurreição futura é uma reversão do que acontece como consequência do pecado; 4- um dia, a morte não mais prevalecerá. Como Paulo declarou: “Tragada foi a morte pela vitória”, 1Co 15:54
15. Como cristãos e como pertencemos a Jesus, não precisamos temer a morte, porque ela não terá a última palavra para os fiéis, e por sabermos que a morte é um inimigo derrotado. Aqueles que pertencem a Cristo Jesus, se levantarão da terra do pó para brilhar como estrelas para todo o sempre.
16. Dn 12:4 contém uma ordem:  o livro de Daniel deveria ser selado até o tempo do fim. Qual é o significado dessa passagem? Significa que aqueles acontecimentos não envolviam o tempo de Daniel. Foram revelados a fim de que, quando ocorressem, as pessoas cressem.
17. Outra parte da passagem de Dn 2:4 “… muitos o esquadrinharão, e o saber se multiplicará”… ou “muitos correrão de uma parte para outra e o saber se multiplicará”.  O que significa? Pode significar a previsão do progresso científico e a busca do próprio livro de Daniel.
18. O livro de Daniel permaneceu, por séculos, uma obscura composição de literatura. Alguns dos seus principais ensinamentos e profecias permaneceram misteriosos. Por exemplo: as mensagens proféticas relacionadas à purificação do santuário celestial, ao juízo, à identidade e obra do chifre pequeno, juntamente com o cronograma de tempo relacionado a essas profecias, estavam longe de ser esclarecidas.
19. A partir da Reforma Protestante muitas pessoas começaram a estudar o livro de Daniel. No entanto, só no tempo do fim o livro finalmente foi aberto e seu conteúdo completamente revelado.
20. Ellen G. White escreveu “desde 1798, o livro de Daniel foi descerrado, aumentou-se o conhecimento das profecias, e muitos têm proclamado a mensagem solene do juízo próximo”.
21. “No final do século 18 e início do século 19, despertou-se um novo interesse pelas profecias de Daniel e Apocalipse em diferentes lugares do mundo. O estudo dessas profecias difundiu a crença de que o segundo advento de Cristo estava próximo”. Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, v. 4, p. 970.
22. Dn 12:5-13 – últimos versos do livro. Como foi concluído? Com o Ser Divino dizendo que Daniel não devia se preocupar com o tempo em que as coisas ocorreriam, pois ele descansaria e, um dia, seria levantado para receber a sua herança.
23. Ficamos encantados quando a Bíblia afirma que Daniel recebeu a maravilhosa certeza de que desfrutaria a salvação final = estava salvo!
24. Essas passagens, também contém três cronogramas proféticos: a- um tempo, dois tempos e metade de um tempo; = corresponde aos 1.260 anos de supremacia papal, que se estenderam de 538 d.C. a 1798 d.C.
b- 1.290 dias = terminaram em 1798; c- 1.335 = terminaram em 1843.

25. Aplicações da lição para nós hoje: 1- Exemplo de fidelidade  e sabedoria de Daniel e seus companheiros; 2-  Príncipe Miguel – Jesus Cristo, Se levantará em nosso favor para nos defender e salvar; 3- Estar escrito no Livro da Vida = nosso alvo; 4- Perdão das más ações para aqueles que aceitam Jesus e entregam a sua vida a Ele; 5- Um dia a morte terá fim; 6- A espetacular exatidão das profecias do livro de Daniel; 7- O livro de Daniel, selado por um tempo e estudado profundamente num outro tempo; 8- A vitória do povo de Deus; 9- O estabelecimento do reino eterno de Jesus, para sempre e sempre!

Feliz Sábado! Sejam felizes! Estudar a Bíblia faz bem! Um abraço!

Texto elaborado por Dalva Amélia de Castro Menezes, professora adventista aposentada e membro da Igreja IASD do UNASP – SP.